ARTIGO EDU.KARTADO

ARTIGO EDU.KARTADO

BR 230: onde começa, termina, tamanho, mapa, cidades e história

Uma das maiores rodovias do Brasil! A BR-230, também conhecida como Rodovia Transamazônica, é uma das rodovias mais conhecidas do Brasil, com uma história que remonta à década de 1970. 

Idealizada durante o governo do presidente Emílio Garrastazu Médici, a BR-230 foi concebida como parte do Projeto Integrar, com o objetivo de promover a integração e o desenvolvimento da Amazônia, ligando as regiões nordeste e norte do país.

A extensão da BR-230 é impressionante, com cerca de 4.260 km de extensão, atravessando vastas áreas de floresta tropical, rios imponentes e comunidades remotas. 

No entanto, uma característica marcante da Transamazônica é que boa parte dela ainda não é asfaltada. Isso se deve a uma série de desafios enfrentados ao longo dos anos, incluindo as condições geográficas e ambientais da região amazônica, que tornam a construção e manutenção de uma rodovia asfaltada um empreendimento complexo.

Neste artigo, falaremos mais sobre a BR 230 e algumas curiosidades sobre ela. Vem com a Kartado

Qual a história da BR-230?

A BR-230, conhecida como Rodovia Transamazônica, remonta à década de 1970, durante o governo do presidente Emílio Garrastazu Médici, quando foi concebida como parte do Projeto Integrar. 

O objetivo principal era promover a integração e o desenvolvimento da Amazônia, ligando as regiões nordeste e norte do país através de uma rodovia que atravessaria a densa floresta tropical.

A construção da BR-230 foi anunciada em 1970, com planos ambiciosos de transformar uma vasta área da Amazônia em uma região economicamente desenvolvida. 

O projeto ganhou destaque nacional e internacional, atraindo investimentos e migrantes de várias partes do Brasil. A rodovia começou a ser construída no estado do Pará, e a ideia era estendê-la até o Acre, próximo à fronteira com o Peru.

No entanto, a construção da Transamazônica enfrentou inúmeros desafios. A região amazônica apresentava condições geográficas desafiadoras, com solos instáveis, rios caudalosos e florestas densas. 

Além disso, a falta de planejamento e a pressa em abrir a estrada levaram a problemas como desmatamento descontrolado e impactos ambientais significativos.

A pavimentação da BR-230 também foi uma tarefa complexa, e apenas trechos limitados da rodovia foram asfaltados. Muitos trechos permanecem não pavimentados até hoje, o que torna a rodovia intransitável durante o período chuvoso, devido à lama e ao alagamento.

Motivos pela falta de pavimentação da BR 230

Entre os principais motivos para a falta de pavimentação em trechos da BR-230 estão:

  • Condições geográficas: A região amazônica apresenta solos instáveis, sujeitos a enchentes e deslizamentos de terra, o que dificulta a construção e manutenção de estradas asfaltadas.
  • Impactos ambientais: A pavimentação da Transamazônica pode causar impactos ambientais significativos, como o desmatamento e a degradação do ecossistema amazônico, levantando preocupações ambientais.
  • Custos elevados: A construção de uma rodovia asfaltada em uma região remota como a Amazônia é dispendiosa, e o governo muitas vezes enfrenta desafios orçamentários para realizar esse tipo de obra em grande escala.

Apesar dos desafios, a BR-230 desempenha um papel importante no transporte e na integração das comunidades da região amazônica, facilitando o acesso a serviços básicos e o escoamento da produção agrícola e mineral. 

Onde começa e termina a Transamazônica?

A Rodovia Transamazônica tem um traçado que se estende por cerca de 4.260 km, ligando várias regiões do Brasil. Ela começa em Cabedelo, no estado da Paraíba, localizada no nordeste do país, às margens do Oceano Atlântico. 

A partir desse ponto, estende-se pelo interior do Brasil, atravessando os estados da Paraíba, Pernambuco, Ceará, Piauí, Maranhão, Pará, Amazonas e Rondônia.

O término da BR-230 ocorre na cidade de Lábrea, localizada no estado do Amazonas, às margens do Rio Madeira, na região norte do Brasil. Desempenhando, assim, um papel de peso no transporte e na integração das regiões que corta, facilitando o acesso a áreas remotas da Amazônia e contribuindo para o escoamento da produção agrícola e mineral.

Qual a BR mais longa do Brasil?

A BR-230, conhecida como Rodovia Transamazônica, é uma das rodovias mais longas do Brasil, com uma extensão que se estende por cerca de 4 260 km. Ela é uma das principais vias de ligação entre as regiões norte e nordeste do país.

Quais as principais cidades que a BR-230 passa?

A BR-230 atravessa diversas cidades e áreas urbanas ao longo de seu trajeto, conectando diferentes estados e regiões do Brasil. Algumas das principais cidades e áreas urbanas que a BR-230 passa incluem:

  • Cabedelo (PB): A BR-230 tem início em Cabedelo, no estado da Paraíba, localizada às margens do Oceano Atlântico, no nordeste do Brasil.
  • João Pessoa (PB): A capital paraibana, João Pessoa, é uma das cidades cortadas pela rodovia em seu percurso pelo estado da Paraíba.
  • Campina Grande (PB): Outra cidade importante da Paraíba que a BR-230 atravessa é Campina Grande.
  • Patos (PB): A rodovia continua sua trajetória pelo interior da Paraíba, passando por Patos, uma das maiores cidades do estado.
  • Picos (PI): A BR-230 adentra o estado do Piauí, passando por Picos e outras localidades piauienses.
  • São Luís (MA): A capital do Maranhão, São Luís, é cortada pela rodovia, contribuindo para a integração do estado.
  • Altamira (PA): A BR-230 continua seu percurso pelo estado do Pará, passando por Altamira e outras áreas da Amazônia.
  • Itaituba (PA): A cidade de Itaituba, localizada no Pará, também é cortada pela rodovia.
  • Labréa (AM): No estado do Amazonas, a BR-230 passa por Labréa e outras localidades amazônicas.

Principais concessionárias e concessões na BR 230

Governo assina contrato de concessão da BR-163/230, que liga MT e Pará.

O contrato de concessão da BR-163/230, assinado pelo Ministério da Infraestrutura do Brasil, marca um passo significativo no desenvolvimento da infraestrutura de transporte do país. 

Este contrato, arrematado pelo consórcio Via Brasil BR163 Concessionária de Rodovias, envolve um investimento substancial de R$ 2 bilhões ao longo de uma década, focado em melhorar e manter este importante corredor rodoviário.

O trecho da BR-163/230 é estratégico, pois conecta as regiões Sul, Centro-Oeste e Norte do Brasil. Ele se estende de Sinop, no Mato Grosso, a Miritituba, no Pará, onde a hidrovia do rio Tapajós desempenha um papel vital no escoamento da safra de grãos do norte mato-grossense. 

A rodovia facilita o transporte desses grãos aos portos marítimos de Santarém (PA) e Santana (AP), sendo uma artéria crucial para a economia agrícola da região.

Este contrato é notável não apenas pelo seu valor e escopo, mas também pelo seu período de concessão mais curto que o usual. 

O governo brasileiro aposta que, no futuro, a Ferrogrão, um projeto de ferrovia planejado para a região, assumirá um papel central no escoamento da produção agrícola. Entretanto, este projeto está atualmente paralisado devido a uma decisão do Supremo Tribunal Federal.

Além disso, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) anunciou uma inovação na gestão e fiscalização das concessões rodoviárias. A agência planeja instalar escritórios de fiscalização próximos a cada contrato de concessão. 

Esta medida visa assegurar uma supervisão mais eficaz e uma resposta rápida a quaisquer questões ou problemas que possam surgir ao longo da concessão.

Espera-se que este contrato de concessão traga benefícios múltiplos, incluindo a melhoria da infraestrutura de transporte, a promoção do desenvolvimento regional e o aumento da eficiência no escoamento da produção agrícola. 

Contudo, também existem desafios a serem enfrentados, como a dependência do progresso de outros projetos de infraestrutura, como a Ferrogrão, e a necessidade de uma fiscalização eficiente para garantir que os investimentos e as melhorias sejam implementados conforme o planejado.

Falando em BR 116… Conheça o case da Kartado com Via Brasil

A concessionária Via Brasil, responsável pela gestão da rodovia BR 116 adotou o software da Kartado para monitoramento, apontamentos e administração das obras ao longo da via. 

Anteriormente, enfrentavam um desafio: muitos trechos da rodovia não dispunham de acesso à internet, o que complicava a comunicação e o gerenciamento de dados. 

A solução veio com o aplicativo da Kartado, projetado para funcionar offline. Este recurso permitiu que a equipe da Via Brasil fizesse apontamentos e coletasse dados sem a necessidade de uma conexão imediata à internet.

Assim que um sinal de internet estava disponível, o app sincronizava automaticamente as informações com a nuvem, assegurando que todos os dados de campo fossem atualizados e acessíveis centralmente pela equipe de escritório.

Confira nosso case completo com a Via Brasil. 

Novo PAC em 2023 prevê estudos para concessão de rodovias federais na Paraíba para iniciativa privada

O novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), uma iniciativa do governo Lula, propõe uma transformação significativa na gestão das rodovias federais no Brasil, com foco particular na Paraíba. 

Este plano inclui a transferência da administração de importantes trechos rodoviários para o setor privado, após a conclusão de estudos detalhados sobre a viabilidade dessas concessões.

As rodovias contempladas neste programa são as BRs 101, 116, 230 e 304, que formam um eixo vital de conexão entre estados como Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará. 

A concessão destas estradas à iniciativa privada implica que as empresas responsáveis assumiriam a manutenção e melhorias destes trechos. Como contrapartida, estas empresas poderiam instaurar a cobrança de pedágios.

Um dos aspectos centrais deste programa é a modernização e a implementação de tecnologias avançadas nas rodovias. 

A Infra S.A, a principal estruturadora de projetos de concessão do Ministério dos Transportes, propôs medidas inovadoras, como a cobrança automática de pedágios usando tecnologias de monitoramento de tags ou placas de veículos. Este sistema deverá ser implementado até o quinto ano da concessão.

Além disso, o programa prevê a utilização de drones, telemedicina, tecnologia 5G, câmeras OCR e sistemas de pesagem automática em movimento nas rodovias. Haverá também pontos de recarga para veículos elétricos, evidenciando um compromisso com a sustentabilidade e a inovação.

O impacto econômico e social previsto é substancial. A Infra S.A. antecipa a publicação de cinco editais de concessão, com um investimento total de R$ 66 bilhões ao longo de 30 anos. 

Este investimento abrangerá tanto novos projetos quanto despesas operacionais, incluindo 1.027 quilômetros de duplicações de rodovias. Espera-se que estas melhorias gerem cerca de 460 mil empregos, abrangendo oportunidades diretas, indiretas e por efeito-renda.

Como a Kartado pode ajudar concessionárias

O sistema Kartado oferece uma solução para concessionárias de rodovias, revolucionando a gestão de ativos e operações diárias. Nosso sistema facilita o gerenciamento de tarefas, como a conservação rodoviária e a elaboração de Relatórios Diários de Obras (RDO). 

Com o Kartado, as concessionárias podem registrar e acompanhar apontamentos com precisão, otimizando processos e assegurando a manutenção das estradas. 

Além disso, a plataforma proporciona uma visão das operações, desde o monitoramento de atividades cotidianas até a gestão de projetos de longo prazo, tornando-se uma ferramenta indispensável no setor de infraestrutura rodoviária. 

Além disso, atendemos aos requisitos da ANTT, tais como:

  • SIGECON
  • SISOAE
  • SISQUALI
  • SISOBRAS
  • SIR
  • SIGACO
  • SGOAE
  • SGOAC
  • SGF
  • SGS

Puxa aqui aquela complementação de que atendemos requisitos da ANTT, tais como…. 

BR-230 a PB-391: O que é uma rodovia perimetral?

Uma rodovia perimetral, também conhecida como anel rodoviário ou via de contorno, é uma estrada que contorna uma área urbana, uma cidade ou uma região metropolitana. Atualmente, pretendem construir uma rodovia desse porte ligando a BR-230 a PB-391.

Ela tem a finalidade de desviar o tráfego de veículos de passagem ao redor da área urbanizada, evitando congestionamentos no centro da cidade e melhorando a fluidez do trânsito.

As rodovias perimetrais são projetadas para ligar diferentes rodovias radiais que convergem para uma área urbana, permitindo que o tráfego de longa distância contorne a cidade sem a necessidade de atravessá-la. Isso reduz o tempo de viagem e o congestionamento nas áreas urbanas, melhorando a segurança viária e a qualidade de vida dos residentes locais.

Essas rodovias costumam ser construídas em regiões metropolitanas com alto volume de tráfego, onde a circulação de veículos de carga e de passeio é significativa. Elas também podem incluir acessos a diferentes bairros e regiões da cidade, facilitando o deslocamento local.

Rodovias perimetrais são uma parte importante da infraestrutura rodoviária de muitas cidades e regiões urbanas, contribuindo para a mobilidade, o desenvolvimento econômico e a segurança no trânsito.  

Situação da BR-230 hoje

Atualmente, para obter informações atualizadas sobre a situação da BR-230, existem várias opções de fontes que podem ser consultadas. 

Muitos órgãos governamentais, agências de trânsito e portais de notícias mantém atualizações sobre as condições das rodovias no Brasil, incluindo a BR-230.  

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT)

O DNIT é o órgão federal responsável pela administração das rodovias federais no Brasil. Em seu site oficial, é possível encontrar informações sobre as condições da BR-230, obras em andamento, interdições e outros dados relevantes.

Agências Estaduais de Trânsito

Os órgãos de trânsito dos estados por onde a BR-230 passa geralmente oferecem informações sobre a situação da rodovia em seus respectivos territórios. 

Consultar os sites ou canais de comunicação dessas agências pode ser interessante para obter informações específicas sobre trechos estaduais da rodovia.

Aplicativos de mobilidade

Aplicativos como Waze e Google Maps fornecem informações em tempo real sobre o trânsito e as condições das estradas, incluindo a BR-230. 

Os usuários podem compartilhar informações sobre acidentes, congestionamentos e outras situações que afetam a rodovia.

Portais de notícias

Muitos portais de notícias locais e nacionais cobrem incidentes e eventos relacionados à BR-230. Consultar esses portais é uma forma para obter informações atualizadas sobre a rodovia, como acidentes, obras e bloqueios temporários.

Redes sociais

Grupos e páginas relacionados a viagens e trânsito nas redes sociais muitas vezes compartilham informações sobre a situação das estradas, incluindo a BR-230. 

Participar dessas comunidades online é uma forma de obter atualizações em tempo real.

É importante verificar múltiplas fontes de informações para obter um panorama completo da situação da BR-230, especialmente se estiver planejando uma viagem pela rodovia. 

Como chegar à rodovia transamazônica?

A BR-230 é uma importante via de ligação que corta várias regiões do Brasil, incluindo o Nordeste. Chegar à BR-230 a partir das principais cidades brasileiras do Nordeste envolve o acesso a trechos específicos da rodovia, dependendo da localização de partida. 

Por isso, separamos algumas orientações gerais sobre como chegar à BR-230 a partir das principais cidades do Nordeste:

Recife (PE)

Se você está em Recife, a capital de Pernambuco, pode acessar a BR-230 a partir da BR-101, que passa pela cidade. A BR-230 começa em Cabedelo, na Paraíba, ao norte de Recife. Siga pela BR-101 em direção ao norte até chegar à BR-230, que o levará à Rodovia Transamazônica.

Fortaleza (CE)

Para os residentes de Fortaleza, no Ceará, o acesso à BR-230 é feito principalmente pela BR-116. A BR-230 começa a noroeste de Fortaleza, próximo à cidade de Boa Viagem, no Ceará. 

Você pode seguir pela BR-116 e, ao se aproximar de Boa Viagem, acessar a BR-230 em direção à Paraíba e à Rodovia Transamazônica.

João Pessoa (PB)

Se você está na capital paraibana, João Pessoa, está relativamente próximo ao início da BR-230. A rodovia começa em Cabedelo, região metropolitana de João Pessoa, na Paraíba. 

Basta seguir em direção ao sul na BR-230, que o levará diretamente à Transamazônica.

Natal (RN)

A partir de Natal, no Rio Grande do Norte, você pode acessar a BR-230 seguindo pela BR-101 em direção ao sul. A BR-230 começa em Cabedelo, na Paraíba, que está a algumas horas de Natal.

Teresina (PI)

Para quem está em Teresina, a capital do Piauí, o acesso à BR-230 é feito principalmente pela BR-316, que corta a cidade. A BR-230 começa no interior do Piauí, a oeste de Teresina, e pode ser acessada a partir da BR-316 em direção ao norte.

Salvador (BA)

Se você está em Salvador, na Bahia, chegar à BR-230 envolve uma viagem um pouco mais longa. 

Você pode seguir pela BR-101 em direção ao sul até chegar à cidade de Feira de Santana, e de lá, acessar a BR-116 em direção ao oeste até encontrar a BR-230, que o levará à Transamazônica.

Mapa da BR 230

Confira, abaixo, um mapa da BR 230. 


situação da br-230 hoje
onde começa e onde termina a br-230
br-230 cidades principais
quantos km tem a br-230
br-230 como chegar
onde começa a br-230
br-230 km 118 onde fica
br-230 maranhão

E então, tem mais alguma dúvida sobre a BR 230?

Veja também:

Cadastre-se gratuitamente na Edu.Kartado e receba os conteúdos em primeira mão!

Não se preocupe, seremos gentis com a sua caixa de entrada! :)

    Nome

    E-mail

    Empresa