Medidas de segurança para se tomar em grandes obras

Compartilhe esse conteúdo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Toda e qualquer obra requer corpo técnico e colaboradores especializados com seriedade na função. Além disso, medidas de precaução e segurança que visam manter a integridade da equipe, dos eventuais transeuntes e da sociedade em geral são de extrema importância para evitar quaisquer riscos.

Ao contrário do que muita gente pensa, essas medidas que, a princípio, podem parecer perdulárias, são, na verdade, preventivas e custam muito menos aos cofres da empresa do que uma eventual indenização, ressarcimento ou morte de um colaborador – além, é claro, de serem eticamente a melhor escolha.

Dessa forma, trouxemos para este artigo algumas informações acerca de quais medidas de segurança são indispensáveis em qualquer canteiro de obra. Confira a seguir.

Normas Regulamentadoras

Antes de qualquer coisa, existem na legislação brasileira algumas normas dedicadas a cada tipo de trabalho. Sendo assim, antes de iniciar qualquer obra, é preciso estudar a legislação vigente e estar por dentro de todas as atualizações das Normas Regulamentadoras, estipuladas pelos Poderes da União. Uma das Normas mais conhecidas é a NR 12 que faz referência à utilização de maquinários e equipamentos e é a mais utilizada em grandes obras.

O uso de EPIs e EPCs

Os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) também são obrigatórios e regulamentados por lei. Isso significa que toda obra, não importa o setor, precisa fornecer equipamentos de segurança para seus trabalhadores. Com isso, equipamentos como capacete, óculos de proteção, botinas, protetores auriculares, entre outros, são essenciais para a seguridade da obra, além de evitar complicações com a legislação brasileira.

É possível realizar um controle de acesso para que somente pessoal autorizado e que atenda todos os requisitos de segurança adentrem ambientes específicos da obra. Outra medida muito eficaz é a conscientização por meio de palestras e coletivas com os colaboradores explicitando a necessidade de estar em dia com os EPIs.

Já os Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs), tais quais redes, sinalizações, extintores, kit de primeiros socorros, etc. também não podem serem esquecidas em uma obra de grande porte, em que há um número considerável de pessoas exercendo suas funções. Além disso, os EPCs também estão assegurados por lei.

Criação de uma CIPA

A Comissão Interna de Prevenção de Acidente (CIPA), prevista em Norma Regulamentadora, tem a função de, como o próprio nome diz, prevenir acidentes no local de trabalho. Com representações de todos os setores envolvidos, tanto empregadores como empregados, é possível traçar metas, táticas e estratégias para que a obra seja realizada sem preocupações e de maneira responsável.

Assim, no início da obra são analisados os riscos, durante a obra é feito o processo de fiscalização e comunicação de qualquer eventual ameaça à saúde e ao bem estar dos envolvidos na empreitada.

A utilização de um Diálogo Diário de Segurança (DDS) também pode complementar as informações, auxiliar no dia a dia de uma obra e evitar inúmeras dores de cabeça advindas de falhas na comunicação ou fiscalização da segurança no trabalho. A velha máxima brasileira nunca esteve tão certa: é melhor prevenir do que remediar.

Conte-nos como você cuida da segurança de seus colaboradores e quais medidas de segurança são adotadas em sua obra!

Você também pode gostar de ler

Geral

Um resumo sobre a Kartado 💙

Você ainda tem dúvidas sobre como as nossas soluções funcionam? Não sabe quais segmentos, serviços e porte atendemos? Não sabe como funciona nosso suporte? Bom,

Geral

13/05 – Dia do automóvel 🚗

Você sabia que hoje, 13/05, é o Dia do Automóvel? Isso mesmo! A data foi criada no ano de 1934 por Getúlio Vargas, que assinou